…………………………………………………………………………………

…………………………………………………………………………………

…………………………………………………………………………………

…………………………………………………………………………………

…………………………………………………………………………………

IDENTIFICAÇÃO PESSOAL

Para a absoluta garantia de que as amostras biológicas colhidas para a análise são provenientes das pessoas envolvidas no exame, estas devem comprovar a identidade apresentando um documento com fotografia e, no caso de menores de idade, a certidão de nascimento ou declaração da maternidade (DNV). Para documentar e comprovar o procedimento de coleta de amostras biológicas, cada pessoa é fotografada com equipamento digital e as imagens arquivadas eletronicamente. As pessoas que participam de um exame de DNA devem preencher e assinar um formulário autorizando a Heréditas a coletar suas amostras biológicas e a analisar o seu DNA para fins de determinação de vínculo genético.

COLETA E PROCESSAMENTO DE AMOSTRAS BIOLÓGICAS

Duas amostras de sangue ou células bucais (saliva) são coletadas de cada indivíduo e armazenadas em locais distintos com acesso restrito. Este procedimento de segurança impossibilita o processamento e/ ou manipulação indevida das amostras e evita erros. Além disso, um grande diferencial do nosso trabalho é a realização de uma contraprova em todos os exames, sejam eles resultantes em inclusão ou exclusão de paternidade, eliminando qualquer possibilidade de erro humano. As amostras de DNA de cada exame são conservadas por tempo indeterminado na Heréditas.

ANÁLISE GENÉTICA

A qualidade de um exame de DNA está fundamentalmente relacionada ao número de locos genéticos empregados na análise. A Heréditas analisa em cada exame um mínimo de 16 (dezeseis) locos genéticos validados internacionalmente, utilizando a tecnologia de PCR-STR (reação de polimerase em cadeia de sequências curtas repetidas em tandem), além de um loco de determinação de sexo (amelogenina).

ANÁLISE DE DADOS E EMISSÃO DE LAUDO

Os resultados da análise de DNA dos indivíduos são compilados em um laudo técnico pericial. Um laudo de exclusão relata que o suposto pai foi excluído do grupo de homens que poderiam ser o pai da criança, especificando os marcadores que levaram a esta conclusão. No caso de inclusão, uma análise estatística é realizada com base na frequência dos alelos doados pelo pai biológico na população da qual o suposto pai faz parte. O laudo de inclusão contém as três estimativas (Índice de Paternidade, Probabilidade de Paternidade e Probabilidade de Exclusão) que expressam o grau de certeza com que o suposto pai é declarado pai biológico da criança. A Heréditas atinge probabilidades de paternidade acima de 99,9999% para inclusões. Exclusões são declaradas de forma categórica (100% de certeza).

…………………………………………………………………………………