O resultado do exame de DNA é confiável?

Sim. O exame permite afirmar com 99,9999% de certeza que o suposto pai é o pai da criança; ou com 100% de certeza se o suposto pai não é o pai da criança.

O que é preciso para fazer um exame de DNA?

Basta entrar em contato com o laboratório Heréditas pelo telefone 61-3327 3232 ou e-mail (contato@hereditas.com.br), agendar uma data e horário para coleta de amostras e comparecer com os documentos de identificação pessoal

Quais documentos são necessários para realizar o exame?

Todas as pessoas envolvidas no exame devem levar um documento de identidade (de preferência com foto). Pode ser o RG, Carteira de Habilitação, Certidão de Nascimento ou se a criança ainda não for registrada, a Declaração de Nascido Vivo que o hospital fornece.

É preciso ordem judicial para realizar o exame?

Não. Geralmente os exames são realizados extra-judicialmente entre as partes bastando para isso que as pessoas concordem em participar

O exame pode ser feito sem que a mãe participe?

Sim. O teste de paternidade pode ser realizado somente com amostras biológicas da criança e do suposto pai (veja em Exame de duo) não sendo necessária a participação da mãe. Entretanto o suposto pai tem que ter registrado a criança  na certidão de nascimento, ou apresentar uma autorização da mãe biológica autorizando a criança a realizar o exame de DNA.

O exame pode ser realizado de forma confidencial em casa?

Sim. Para estes casos de exames realizados na sua própria residência (veja em “DNA em casa”), solicite gratuitamente um kit exclusivo Heréditas e realize a coleta no conforto de sua casa com total privacidade.

A coleta de amostras deve ser feita com todas as pessoas na mesma hora e local?

Não, mas é recomendado que as partes presenciem a coleta de todas as amostras biológicas tanto em casos judiciais como extra-judiciais.

Como é comprovada a identidade das pessoas no momento da coleta de amostras biológicas?

Pela apresentação do documento de identidade, da certidão de nascimento ou da declaração da maternidade. Além disso, as pessoas assinam os formulários de identificação e são fotografadas no momento da coleta de amostras biológicas.

É preciso estar em jejum para fazer o exame?

Não. A ingestão de alimentos não interfere no material biológico coletado. Entretanto caso opte pela coleta de saliva, evite ingerir alimento ou bebida, fumar ou mesmo escovar os dentes antes da coleta. No momento da coleta recomenda-se apenas um rápido bochecho com água para a limpeza bucal.

O exame pode ser realizado quando um dos envolvidos está doente ou sob tratamento médico?

Sim. A análise de DNA no exame de paternidade não é afetada por medicamentos ou doenças.

O exame a partir de saliva é tão confiável quanto a partir de sangue?

Sim. Não há diferença alguma. Na verdade a recomendação internacional é de se utilizar saliva (células do epitélio bucal) uma vez que sangue pode apresentar interferências na análise no caso da pessoa ter feito transplante de medula óssea ou transfusão muito recente

O exame pode ser realizado quando o suposto pai já faleceu?

Sim. Neste caso o exame pode ser realizado pelo método indireto, reconstruindo o perfil genético do falecido utilizados seus parentes biológicos diretos, como filhos, irmãos ou pais. O método indireto é preferido em relação à exumação, pois é mais rápido, econômico e menos traumático para os familiares.

A coleta de amostras biológicas pode ser realizada em qualquer parte do Brasil?

Sim. A coleta pode ser realizada em outras cidades do Brasil através da nossa rede de laboratórios conveniados. A Heréditas fornece gratuitamente kits exclusivos para coleta e envio de amostras de sangue ou saliva.

O exame pode ser realizado quando a criança está em uma cidade e o suposto pai em outra cidade ou país?

Sim. Nestes casos o laboratório Heréditas conta com sua rede de laboratórios conveniados ou credencia novos laboratórios ou profissionais perto de você, e coordena as coletas em separado. No caso de necessidade de coleta no exterior é enviado um kit de coleta com instruções. Para que o exame tenha um valor legal, a coleta deve ser realizada por um profissional que se responsabilizará frente à Heréditas pela cadeia de custódia das amostras.

O exame de paternidade pode ser realizado durante a gravidez?

Sim, mas só é recomendável se for de extrema necessidade e após consulta. Isso pois todos os métodos de coleta de material fetal são invasivos oferecendo risco de aborto de até 1%, dependendo das circunstâncias envolvidas. A coleta de material biológico do feto (coleta de viro-corial entre a nona e décima quarta semana de gestação; amniocentese entre a décima quinta e a vigésima semana de gestação; cordocentese a partir da vigésima semana de gestação) deve ser realizada em clínicas especializadas, por ginecologista com auxilio de ultrassonografista, com consentimento das partes e claro entendimento dos riscos possíveis. O laboratório Heréditas recomenda, portanto, que o exame de DNA seja realizado preferencialmente após o nascimento da criança.

Quem fica sabendo o resultado do exame de paternidade?

O resultado é estritamente confidencial. É fornecido exclusivamente a quem contratou o exame ou às pessoas autorizadas. Em casos judiciais, o laudo (resultado) é enviado diretamente ao juiz.

Em quanto tempo é entregue o resultado do exame de paternidade?

O resultado é fornecido na forma de um Laudo Técnico Pericial em 5 dias úteis a partir da data da coleta. O prazo de entrega do resultado é  maior em exames envolvendo pessoas falecidas ou exames de irmandade, os quais demandam análises mais complexas. O resultado pode, ainda, ser fornecido em 24 horas mediante o pagamento de uma taxa de urgência.

Como posso receber o resultado do exame?

O resultado pode ser retirado no laboratório ou enviado pelos correios. Em casos excepcionais o resultado pode ser enviado via fax ou e-mail, mas nestes casos não terá valor de original por não conter a assinatura dos peritos.

É possível resolver uma investigação de paternidade quando os supostos pais são pai e filho, ou irmãos?

Sim. A análise de DNA permite a discriminação precisa de parentes próximos com alta confiabilidade. Evidentemente que estes casos são tecnicamente mais complexos e demandam a análise de um maior número de marcadores. Uma vez que raramente estas situações são informadas pelos clientes, a Heréditas já utiliza em rotina um sistema de análise suficientemente potente prevendo uma rara possibilidade de parentesco e permite um resultado conclusivo mesmo nestas situações.

É possível determinar o pai biológico quando os supostos pais são irmãos gêmeos?

Isso é possível quando os supostos pais de uma criança são gêmeos bivitelinos, ou seja gêmeos não idênticos. Quando os supostos pais são gêmeos univitelinos, ou seja idênticos, torna-se impossível a identificação de qual deles é o pai biológico da criança, uma vez que o DNA dos dois é, do ponto de vista de identificação individual, indistinguível.

É possível fazer um exame de maternidade ou de irmandade?

Sim. O exame de maternidade é realizado exatamente da mesma forma e precisão que o exame de paternidade. Já o exame de irmandade envolve uma análise mais complexa e demorada e atinge níveis de precisão em geral um pouco menores, pois é necessário, muitas vezes, calcular a probabilidade relativa das pessoas serem irmãos completos ou meios-irmãos.

O exame de DNA pode ser feito gratuitamente?

Sim, existem leis em alguns estados, bem como no Distrito Federal que prevêem a gratuidade. Tipicamente, entretanto, existe uma longa fila de espera e tendo em vista a grande demanda são priorizados casos de pessoas extremamente carentes. Os interessados devem procurar o Fórum de sua Comarca.