Laboratórios parceiros da Heréditas  seguem alguns cuidados específicos durante a coleta de amostras biológicas visando garantir a devida identificação das pessoas e a cadeia de custódia das amostras. Estes cuidados são particularmente importantes em exames judiciais.

O kit fornecido pela Heréditas contém instruções de coleta e um formulário de identificação e autorização a ser preenchida pelos participantes do exame. Este formulário inclui também um termo de responsabilidade a ser assinado e carimbado pelo profissional responsável pela coleta e envio das amostras.

No momento da coleta as pessoas devem apresentar documento de identidade (RG ou carteira de motorista ou de trabalho) e, no caso de menores, certidão de nascimento ou declaração de nascido vivo. Cópias legíveis destes documentos devem ser anexadas à ficha de identificação.

A Heréditas também recomenda que, sempre que possível, as pessoas envolvidas no exame testemunhem mutuamente a coleta de amostras visando assim, garantir a devida identificação. Além disso, recomenda-se que o profissional responsável pela coleta fotografe as pessoas no ato da coleta documentando assim o procedimento e o testemunho mútuo do procedimento.


Coleta de amostras de saliva

Sempre que possível peça para as pessoas enxaguarem a boca com água antes da coleta (sirva um copo de água a cada pessoa).

Devem ser coletadas duas amostras de células bucais de cada pessoa. Estas amostras são devidamente identificadas, acondicionadas em envelopes específicos e colocadas juntamente com a ficha de identificação no envelope cartão, o qual deve ser selado com o lacre inviolável numerado.

O procedimento de coleta é bastante simples.

Utilize os tubos de tampa vermelha para as amostras da mãe (caso ela esteja participando), tubos de tampa azul para o suposto pai e tubos de tampa amarela para a criança testada.

Escove a parte interna da bochecha com movimentos firmes girando a escova em toda a extensão da bochecha para coletar células da mucosa bucal.

ATENÇÃO: a escovação da bochecha deve ser feita por pelo menos 30 segundos

Em seguida, a escova deve ser enxaguada por 30 segundos no líquido presente no microtubo plástico visando soltar as células das cerdas. Faça movimentos giratórios com a escova e a movimente para cima e para baixo,. A solução no tubo ficará turva por alguns segundos.

O procedimento então é repetido com a segunda escova na segunda bochecha e a amostra é enxaguada no segundo microtubo. Os microtubos devem ser fechados rosqueando firmemente a tampa até o fim para evitar vazamentos.

Os microtubos são em seguida inseridos em seus devidos envelopes (mãe= envelope rosa; criança= envelope amarelo e suposto pai= envelope azul) e a informação solicitada sobre cada envelope preenchida (nome completo e assinatura da pessoa que cedeu as amostras, data da coleta, e assinatura de quem coletou as amostras).

As amostras devidamente identificadas nos envelopes específicos são colocadas juntamente com a ficha de identificação no envelope cartão, o qual deve ser selado com o lacre inviolável numerado.


Coleta de amostras de sangue

Para a coleta devem ser utilizados os tubos próprios de coleta de sangue com anticoagulante fornecidos no kit. A coleta não precisa ser em jejum.

Antes da coleta, etiquete todos os tubos corretamente (em letra de forma) com o nome de pessoa, relação familiar (mãe, criança, ou suposto pai) e a data de coleta.

Para cada pessoa envolvida no exame (normalmente mãe, criança e suposto pai), devem ser coletadas duas amostras de sangue de aproximadamente 1 a 2 ml, uma em cada tubo fornecido.

Os tubos devem ser em seguida inseridos em seus devidos envelopes (mãe=envelope rosa; criança=envelope amarelo e suposto pai=envelope azul) e a informação solicitada sobre cada envelope preenchida (nome completo e assinatura da pessoa que cedeu as amostras, data da coleta, e assinatura de quem coletou as amostras).

As amostras devidamente identificadas nos envelopes específicos são colocadas juntamente com a ficha de identificação no envelope cartão, o qual deve ser selado com o lacre inviolável numerado.

A Heréditas somente analisará amostras de sangue ou células bucais que chegarem em kit devidamente lacrado.

Fale com a Heréditas

(61) 3327-3232
contato@hereditas.com.br
SDN - Conjunto Nacional Brasília - Conjunto A - 6º Andar, Sala 6049 - Brasília - DF • CEP: 70077-900

Horário de Funcionamento

Segunda à Sexta - 08:00 às 18:00 hrs