Base Genética do Exame de Paternidade

O exame de paternidade consiste em observar e comparar o DNA de locos hipervariáveis da criança e do suposto pai. Em cada exame esta comparação é feita em vários locos ao mesmo tempo, analisando diretamente a variação existente no DNA dos indivíduos estudados.

O compartilhamento de alelos entre a criança e o suposto pai permite estabelecer paternidade com uma probabilidade maior ou igual a 99,9999%.

Por outro lado, quando os alelos não são compartilhadas entre a criança e o suposto pai, este é excluído categoricamente (100%) da possibilidade de ser o pai biológico da criança.

O exame de paternidade pela análise de DNA é, portanto, extremamente poderoso para a determinação de paternidade biológica. Da mesma forma, o exame é um subsídio técnico definitivo para identificar com absoluta precisão uma pessoa erroneamente apontada como pai biológico de uma criança.